Agora vai, Brasil!

Gustavo Gumiero
@gustavogumiero
gustavogumiero.com.br

Cara leitora, caro leitor,
Agora vai, Brasil. Você foi conquistado, ops, “descoberto”. Os europeus só vão trazer o progresso!
Agora vai, Brasil. Depois de séculos de marasmo, você foi finalmente criado.
Agora vai, Brasil. Você aboliu a escravidão... Mas ainda vejo escravos pelas ruas, pelas favelas, nos negócios, nas casas. O que aconteceu?
Agora vai, Brasil. Você é uma República! Você é forte, impávido colosso.
Agora vai, Brasil. 50 anos em 5, mas mataram o presidente!
Agora vai, Brasil. Um outro golpe.
Agora vai, Brasil. Diretas Já. Morre o primeiro presidente pós-ditadura. Mas já?
Agora vai, Brasil. Você elegeu um presidente. Mas impeachment logo no primeiro eleito?
Agora, vai Brasil. Plano Real! Enfim, você controlou a inflação, seu maior demônio. Entre todos os planos, esse foi o único vencedor. Você lançou as bases para o futuro.
Agora vai, Brasil. No século XXI, todos te querem, você é “o cara”,
Agora vai, Brasil. O PIB subiu, a desigualdade diminui. Mas rapidamente a inflação voltou, a desigualdade aumentou. O Projeto Político de Poder fracassou.
Agora vai, Brasil. A busca pelo seu salvador voltou. Mas você não sabe que todos seus ídolos morreram? (Don´t you know that all my heroes died?) Bon Jovi
Os novos ídolos não sabem nem o que dizer, mas tomam a voz, falam por nós.
E agora, José, o chope aguou. E agora, Maria, o reservatório secou.
Brasil, você tem jeito? Ou ficará deitado eternamente em seu berço esplêndido?
Uma simples vírgula mudaria a sentença: agora, vai Brasil. Mas nunca foi. Sempre foi o país das expectativas, da procissão dos milagres. Agora vai, Brasil. “Fiz que não fui e acabei fondo”. No fundo. Do poço.