“Temos 28 leitos de UTI e em tempos normais, a ocupação já é de 80 a 90%", afirma Superintendente da Santa Casa

“Temos 28 leitos de UTI e em tempos normais, a ocupação já é de 80 a 90%", afirma Superintendente da Santa Casa

Fernando Pozzutto: “Temos 28 leitos de UTI e em tempos normais, a ocupação já é de 80 a 90%"
Fernando Pozzutto: “Temos 28 leitos de UTI e em tempos normais, a ocupação já é de 80 a 90%"

RAIO-X
Nome completo: Fernando Pozzuto
Formação: Administração de Empresas, e pós-Graduação em ADM Hospitalar
Superintendente da Santa Casa de Valinhos

“Temos 28 leitos de UTI e em tempos normais, a ocupação já é de 80 a 90%"

Em meio a pandemia de coronavírus, a Santa Casa de Valinhos tem empenhado esforços para manter a qualidade do atendimento prestado aos cidadãos e enfrentar os desafios do combate ao vírus. Na superintendência do Hospital há dois anos e meio, Fernando Pozzuto – que já atua na instituição há 38 anos – fala sobre:

Quais tem sido os principais desafios enfrentados pela Santa Casa no enfrentamento ao coronavírus?
O Maior desafio, como hospital filantrópico - que não tem reservas financeiras -,  é termos o dinheiro em espécie no dia a dia, uma vez que, recebemos do SUS e Planos de Saúde em torno de duas vezes ao mês, e as despesas para várias adequações e compras de itens de proteção, são diárias, pois são itens descartáveis e o custo hoje está em alguns casos  acima de 1.000% mais caro, isto quando se acha

Para ajudar a Santa Casa no custeio de insumos para o enfrentamento a pandemia, foi lançado o Fundo Cívico. Fale sobre essa ação.
O Projeto Apaixonados Por Saúde, junto com empresários da Cidade, criaram um Conselho de Gestão de um Fundo de Emergência e sugeriram a abertura de uma conta específica, onde, todo depósito feito na mesma, será supervisionado por este Conselho.
Vários médicos e autoridades estão gerando vídeos pedindo este socorro ao hospital. A Conta é Santander Ag 3808 CC 13000654-8. CNPJ 46.056.487/0001-25. Santa Casa de Misericórdia de Valinhos.
Quem não conseguir depositar é só ligar 19 9 9299-3640 que mandamos recolher os valores. As pessoas também podem transferir créditos da Nota Fiscal Paulista para esta conta

Como está o engajamento de empresários e população? Quanto já foi recebido de doação até o momento?
Temos tido uma boa aceitação, muita gente compartilhando, mas temos pedido que não basta compartilhar, pois senão fica todo mundo apenas compartilhando, é preciso depositar e depois compartilhar.
Outra ação que a população pode abraçar é doar itens que estamos super precisando agora mais que em tempos normais, tais como pneus para o veículo UNO, concretos para novos espaços e adequações, entre outros. Basta ligar (19) 99299-3640 para maiores informações.
Já tivemos até o momento depósitos em torno de 40 mil reais. Só para se ter uma ideia, um respirador hoje custa de R$80 a R$90 mil reais.

Quantas pessoas estão internadas na Santa Casa com suspeita de COVID-19?
12, sendo 1 UTI, 1 pediatria e 10 enfermarias adulto.

Quantos leitos de UTI e respiradores a Santa Casa tem hoje?
Temos 28 leitos de UTI, podendo chegar a 34 e temos 12 respiradores próprios e 14 alugados

Em tempos normais, qual a taxa de ocupação destes leitos/respiradores?
De 85 a 90%.

Na última semana, um cidadão filmou a recepção da Santa Casa totalmente vazia. O vídeo circulou nas redes sociais acusando as autoridades de usar a pandemia para criar um pânico infundado. Por que a recepção está vazia?
Exatamente, devem estar vazias as recepções. Mostra o trabalho sério que o hospital e população estão fazendo para que não venhamos a ter super lotações no futuro e de forma precipitada.
Estamos com as recepções vazias pelos seguintes fatores:
O isolamento social; a orientação para só procurar o hospital agora em casos graves; o atendimento rápido e diferenciado pelos nossos funcionários para evitar aglomerações. Ou seja, apesar de termos uma ocupação hospitalar atual da ordem de 60%, temos evitado qualquer fila e criado mecanismos de distribuição no atendimento

Qual o protocolo de atendimento a pessoas com suspeita de COVID-19?
Ao chegarem no Hospital, quem tiver com suspeita de sintomas de gripe, já é orientado a pegar uma senha específica, criando assim um fluxo diferenciado com a Senha específica, com a triagem, com o isolamento, medicação e internação se necessário, tudo isso separado do fluxo normal

Alguns insumos tiveram aumento no preço de até 150%. Isso tem gerado dificuldades para o Hospital?
Na verdade hoje, os custos já tem aumentado em alguns casos na ordem de até 1.000%. Temos cinco grandes dificuldades, a primeira é não termos uma reserva financeira como têm os hospitais com fins lucrativos. A segunda é que, os pagamentos que recebemos por serviços prestados ao SUS e aos Planos de saúde, acontecem em média duas vezes ao mês e precisamos, com a PANDEMIA, termos dinheiro todo dia.
O Terceiro é o custo de até 1.000% a maior que em tempos normais e a quarta é encontrar onde comprar. Finalmente, a quinta e mais séria é que, com a redução da procura pelo hospital por causa do isolamento social, tanto no SUS como nos Particulares e Planos, a nossa receita diminuirá, mas o custo fixo geral aumentará, logo será um caos para a Instituição se não houver socorro dos Órgãos de Governo e apoio total da população.

Quantas máscaras e aventais a equipe da Santa Casa usa diariamente?
Em torno de 1.000 máscaras diariamente e 80 aventais, diariamente

Se pudesse fazer um pedido à população de Valinhos hoje, qual seria?
Em primeiro lugar, que todos os VALINHENSES, independentemente de ter Plano de Saúde ou ter o Convênio SUS, entenda que a Santa Casa não é pública, é de cada um de nós e decida agora, faça um esforço para contribuir todos estes meses, com pelo menos R$ 10 por mês. Ou seja, 33 centavos por dia e quem puder maiores valores, deposite na conta do Fundo Cívico. Faria um segundo pedido, que é procurar saber nos telefones acima as nossas listas de necessidades e possam assumir um destes custos e dispor dos materiais caso tenham em casa ou em suas empresas.
A terceira, tome todo o cuidado preventivo possível.

Deixe uma mensagem para os cidadãos e para a população de Valinhos.
Há uma expressão bíblica muito própria para este momento: "Todas as coisas contribuem para o bem dos que amam a Deus'.  Como Deus é amor, vamos amar ao próximo, aos necessitados, e assim, mostramos que amamos a Deus, e no final de tudo isto, vamos estar mais fortes, mais maduros e muito mais unidos.