A nutricionista Giulia Gomez da Silva é nossa entrevistada da semana

A nutricionista Giulia Gomez da Silva é nossa entrevistada da semana

Giulia Gomez da Silva, Nutricionista pela Universidade Paulista e pós graduando em Nutrição Clínica Hospitalar e Ambulatorial
Giulia Gomez da Silva, Nutricionista pela Universidade Paulista e pós graduando em Nutrição Clínica Hospitalar e Ambulatorial

RAIO-X
Giulia Gomez da Silva
Nutricionista pela Universidade Paulista e pós graduando em Nutrição Clínica Hospitalar e Ambulatorial .
Cidade de nascimento: Valinhos - SP
Local de atendimento: Clínica Alma, em Valinhos
Redes sociais: Instagram - giuliagomez.nutri

“O ganho de peso na quarentena tem sido multifatorial”

O ganho de peso tem sido assunto constante nas redes sociais desde o início da quarentena. Fatores como aumento do tempo dentro de casa, falta de tempo para preparar refeições saudáveis – no caso de mães que além dos afazeres domésticos ainda precisam se preocupar com aulas online e home office – ansiedade, entre outros, têm feito com que seja cada vez mais difícil escapar dos quilinhos a mais. Com a chegada do frio, a tarefa parece ser ainda mais trabalhosa. Para falar sobre o tema, convidamos a nutricionista da Clínica da Alma, Giulia Gomez da Silva.

A quarentena trouxe diversas mudanças no dia a dia das pessoas e muitas têm dificuldade de manter a rotina. É importante manter os horários de alimentação? Por que?
Nesse período tão incerto e que a ansiedade está presente, é de extrema importância o contato com um nutricionista para conseguir estabelecer uma rotina com o intuito de adequar bons alimentos, pois só assim a organização e o planejamento alimentar conseguem auxiliar nesse momento difícil.

Nos casos mais comuns, não é necessário seguir um padrão, como, por exemplo, comer de 3 em 3 horas ou então jejum intermitente. Cada pessoa poderá organizar seus horários conforme o seu dia a dia, rotina, estilo de vida.
Se por acaso apresentar alguma doença relacionada com alimentação (diabetes, hipertensão, entre outras), é necessário seguir um cronograma alimentar diferente. Por isso é de extrema importância um acompanhamento nutricional de qualidade.

A alimentação desregrada traz prejuízos para o organismo? Quais?
Uma alimentação desregrada pode trazer muitos malefícios para os indivíduos. Os alimentos industrializados, que em muitas ocasiões se tornam mais simples de “preparar” e comer, contém excesso de sódio e gorduras. Quando ocorre alto consumo de tais, poderá acarretar problemas relacionados a pressão arterial e níveis elevados de colesterol.
Outro exemplo é o jejum intermitente que para pessoas com problemas de saúde, como diabetes, tal prática não trará benefícios para o mesmo.

O ganho de peso durante a quarentena tem sido uma realidade. A que você atribui este fato?
O ganho de peso na quarentena tem sido multifatorial. As pessoas, em geral, estão mais ansiosas acarretando uma abordagem diferente com a alimentação. Vários pacientes meus relatam que estão comendo uma maior quantidade alimentos e muitas vezes optam por alimentos ultraprocessados, muitas vezes nem se dando conta de tal problema! Outro ponto é o sedentarismo, que durante esse momento vem aumentando substancialmente, visto que academias e áreas de prática esportiva estão fechadas.
Aliando tudo isso com a mudança de vida que estamos passando, muitas pessoas se veem sem um direcionamento adequado para manter-se saudável e conseguir alcançar as melhorias que nosso corpo tanto precisa.
Lembrando que prática da atividade física durante a quarentena é de extrema importância para conseguir manter/reduzir o peso, melhorar a qualidade do sono e também auxiliar na saúde mental.

Como equilibrar ansiedade e alimentação saudável? É possível?
Com certeza é possível! Para o controle da alimentação é ideal um planejamento e acompanhamento nutricional para cada pessoa. O Nutricionista tem o conhecimento necessário para auxiliar na escolha dos alimentos, apresentando estratégias para lidar com ansiedade relacionada a alimentação.
Vários estratégias simples costumam ajudar e muito no controle alimentar, como por exemplo instruções a respeito da mastigação, onde uma mastigação mais lenta fará com que o indivíduo sinta melhor o sabor e acabe consumindo o necessário, uma vez que uma mastigação mais rapida faz o mesmo comer mais rápido e em maior quantidade na maioria das vezes.
Também é pertinente entender que problemas de ansiedade necessitam de um reforço terapêutico com psicólogo.

A chegada do inverno também colabora para o aumento no número de refeições e o consequente ganho de peso. Qual a dica para quem deseja escapar das gordurinhas a mais neste período?
Realmente, nesse período várias pessoas relatam um aumento na vontade decomer. Isso é explicado porque os alimentos fornecem calorias que está relacionado ao calor para o corpo. Mas não é necessário restrições exageradas e sim adequar conforme a necessidade individual. Algumas dica que posso dar são de procurar receitas mais nutritivas, saborosas e quentes. Alguns exemplos são: caldos, bolos com ingredientes mais naturais e integrais,aumentar o consumo de legumes cozidos ao invés de saladas, visto que trazer alimentos quentes é uma estratégia interessante no inverno.

Diante do ganho de peso, alguma pessoas apelam para dietas radicais. É recomendável?
Não é recomendado dietas extremamente restritivas e sem acompanhamento nutricional. Tal conduta poderá levar a prejuízos maiores e um ganho de peso excessivo após essa restrição severa. Cada pessoa tem sua própria rotina e necessidades nutricionais por isso, ao passar por um nutricionista, recebe um planejamento adequado para a realidade apresentada. Seguir planejamentos nutricionais gerais podem acarretar malefícios.

Qual a melhor estratégia para perder peso?
A melhor estratégia para a perda de peso é a que o paciente se identificar melhor e estiver de acordo com os hábitos alimentares, socioeconômicos e estilo de vida.
Lembrando que a uma alimentação adequada deve conter em sua base frutas, verduras e legumes e deve ser evitado alimentos ultraprocessados, excesso de álcool, sal e açúcar.

Com o excesso de tarefas, muitas mães têm tido dificuldades para manter a rotina das crianças. Como cuidar da alimentação dos pequenos neste período?
Para auxiliar na alimentação adequada para as crianças, mesmo com toda a rotina da família alterada, o ideal é o planejamento dos cardápios semanais da família.
O responsável pelo preparo dos alimentos poderá fazer algumas preparações com antecedência e já deixando pronto e congelado, para que em momentos de menor tempo já tenha uma refeição saudável pronta e não tenha que acabar consumindo alimentos ultraprocessados, que não forneçam os nutrientes necessários para o hábito saudável.