ESPECIAL DIA DOS PAIS - Entrevista com Thiago Trombetta

ESPECIAL DIA DOS PAIS - Entrevista com Thiago Trombetta

"Meu pai me ensinou que na agricultura sem dedicação não há resultado!"
"Meu pai me ensinou que na agricultura sem dedicação não há resultado!"

FANZINE: ESPECIAL DIA DOS PAIS

RAIO - X
Thiago Trombetta
Filho de Ariel Trombetta (que completaria 72 anos este ano) e pai de João Pedro Giavoni Trombetta (de 2 anos e quatro meses).
41 anos - Agricultor

De pais para filhos
"Meu pai me ensinou que na agricultura sem dedicação não há resultado!"

A Festa do Figo chegou a sua 70ª edição em janeiro deste ano. Com ela, a família Trombetta celebrou mais uma de suas vitórias: com 427 pontos, João Pedro Trombetta manteve a tradição da família na produção de figos campeões e conquistou o primeiro lugar na categoria Figo Roxo.

Os outros dois lugares do pódio também foram ocupados pela família. Com uma diferença de apenas dois pontos, o segundo lugar ficou com o agricultor Marcelo Trombetta, que somou 425 pontos nas três semanas. Em terceiro lugar fiou Rafael Trombetta Branco, com 407 pontos na classificação geral. A vocação, contudo, não existe por acaso. Afinal, a história de amor entre a família Trombetta e a lavoura já ultrapassa os 80 anos. De acordo com Thiago Trombetta, que fala com exclusividade à Folha de Valinhos nesta edição de Dia dos Pais, tudo começou em 1930, com o trabalho de seu bisavô, Guerino Trombetta.

Desde quando a família Trombetta atua na lavoura em Valinhos?
Nossos descendentes vieram da Itália pra cultivo do café aqui na região, conseguiram juntar um dinheiro e compraram uma pequena propriedade. Com os filhos trabalhando junto compraram outras. Meu pai, Ariel Trombetta, herdou uma delas, que no caso ajudou a comprar, e estamos produzindo até hoje!

Seu pai foi um dos principais vencedores da Festa do Figo. Qual era a importância do evento para ele?
Meu pai faleceu em 2015, às vésperas do início da 66ª edição da Festa. Em um consenso com a Comissão Organizadora, optamos por manter a participação dele nos três finais de semana do evento. Decidimos prestar essa homenagem para meu pai. Foi a última participação dele na festa, e será lembrado como um campeão, com mais de 20 títulos. A Festa do Figo era a época que ele mais gostava do ano. Ele tinha a maior alegria de reservar os melhores figos para a festa. E até conversava com as plantas para que ficassem mais bonitas. Eu faço parte da terceira geração de produtores de figo, que participam dos festejos desde a primeira edição.

Hoje, qual a importâcia do evento para vocês?
A Festa do Figo é uma vitrine da nossa produção, com mais de 20 premiações em Primeiro lugar.

O que você aprendeu com seu pai?
Meu pai me ensinou que na agricultura sem dedicação não há resultado!!

Qual o principal ensinamento que você quer passar para seu filho?
Quero passar pro meu filho, independente se ele vai ficar na agricultura, ser dedicado em tudo que fizer!!!

A paixão pela agricultura é “hereditária” em sua família?
Costumo dizer que nosso sangue não é vermelho, mas roxo!!!

Quando começou seu envolvimento com a agricultura?
Quando nasci.

Hoje, vocês vivem da agricultura?
Hoje minha família da agricultura, junto com meu irmão Marcelo Trombetta e minha mãe Aparecida Bernadete Lacarini Trombetta.

Qual sua meta em relação as produções?
Tenho me empenhado para modernizar a propriedade e otimizar ao máximo a produção.

Quantos pés de Figo tem hoje em suas propriedades?
Hoje podemos dizer que não temos um sítio e sim uma empresa, com plantações em Valinhos e Louveira. Exportamos 70% da nossa produção de Figo, cerca de 25 mil pés!! Além disso produzimos goiaba vermelha, pêssegos, e seriguela. Hoje contamos com cerca de 15 funcionários.

Qual mensagem deixaria para o seu pai, se pudesse?
Bom, se ele estivesse aqui, não precisaria dizer nada, só um abraço!!!Saudades!!

+ Fotos: