Sociedade de Medicina faz blitz educativa para motociclistas nesta sexta-feira, 26

Sociedade de Medicina faz blitz educativa para motociclistas nesta sexta-feira, 26

A SMCC (Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas) realiza uma blitz educativa para motociclistas nesta sexta-feira, dia 26, a partir das 14h30. O evento faz parte da Campanha 3Rs (Respeite, Repense e Reduza), lançada pela Prefeitura de Campinas para aumentar a segurança viária, reduzir os acidentes e as mortes nas ruas e avenidas da cidade. Qualquer motociclista pode participar da ação. Basta ir à sede da SMCC, no horário acima, na Rua Delfino Cintra, 63, no Centro de Campinas. Não é necessária inscrição prévia.

A EMDEC (Empresa de Desenvolvimento de Campinas) fará uma abordagem educativa com todos os motociclistas participantes, que vão receber material informativo e brindes, como adesivo refletivo para capacetes e antena corta pipa, doados pela Concessionária Colinas, uma das parceiras da ação. Além das orientações de prevenção de acidentes, eles também vão participar de uma atividade com os alunos da Liga do Trauma da Unicamp, que vão ensinar manobras de primeiros-socorros e explicar aos motociclistas como agir se presenciarem uma ocorrência de trânsito. Todos os motociclistas que participarem da ação também poderão concorrer em sorteios de capacetes.

“A prevenção é sempre o melhor caminho. Nós já evoluímos muito nos últimos anos em relação a educação no trânsito, mas ainda perdemos muitas vidas dessa forma. São ações como esta, que explicam a importância de agir preventivamente, que orientam, que destacam o quanto é fundamental dirigir com responsabilidade, que vão, pouco a pouco, melhorando os números que temos”, explica o coordenador do Comitê Científico de Cirurgia do Trauma da SMCC e orientador da Liga do Trauma da Unicamp, Dr. Thiago Calderan.

Dados da EMDEC, que está à frente da organização da campanha, apontam que os motociclistas estiveram envolvidos em 48% dos acidentes fatais de Campinas em 2021. Foram 46 vidas perdidas, sendo 25 nas vias urbanas e 21 nas rodovias. A moto se envolveu em grande parte dos atropelamentos.

Outra constatação relevante é que 67% das mortes de motociclistas aconteceram aos finais de semana, sendo 40% no período da noite, das 20h à 1h da madrugada. Entre os motociclistas que perderam a vida no trânsito, 89% eram homens, e 81% jovens de 18 a 39 anos. A velocidade e o álcool são os dois principais fatores de risco: 30% destes condutores apresentaram dosagem alcóolica, ou seja, usaram bebida alcoólica durante a direção.

“Esperamos receber muitos motociclistas neste dia. A ação completa deve demorar em torno de 10 minutos. É um tempo relativamente curto, mas que, com certeza, fará diferença na forma como cada um lida com o trânsito”, reforça Dr. Calderan.