O verdadeiro amor

O verdadeiro amor

Coluna Momentos

com pastor Rui Mendes Faria

Querido leitor, me perdoe se insisto em falar sobre o amor ao próximo, tema que tenho constantemente abordado, mas Deus tem me constrangido a tratar desse assunto para tornar conhecido o que Ele quer que saibamos a respeito dessa questão.

Muitas vezes, me fazem a seguinte pergunta: “O senhor acha que o amor ao próximo está acabando?” Minha resposta é sempre um não, contudo, creio que o genuíno amor ao próximo foi banalizado e substituído por um sentimento passageiro e ilusório, algo que vem e logo se esvai, deixando marcas profundas e devastadoras naqueles que foram envolvidos por esse engano. Penso ser necessário aprendermos mais sobre o verdadeiro amor.

É bem provável que você já tenha ouvido dizer que o amor nunca acaba, e todas as vezes se pergunta: Que tipo de amor infindável é este? Como faço para experimentá-lo? A resposta é simples: Esse é o amor que vem do Deus Pai! É o amor do Criador, vital a todos os homens. Esse é o tipo de amor registrado na Bíblia em 1Coríntios 13.8. Viver o amor de Jesus é uma decisão que nos solda ao nosso Criador; é como se nos uníssemos ao Divino. Que maravilha é saber que quando decidimos viver esse tipo de amor, passamos a ter uma aliança com o Céu, o que nos permite andar de mãos dadas com Jesus.

Devemos entender que esse tipo de amor é uma decisão que tomamos voluntariamente. Quando decido amar e cuidar do próximo, automaticamente estarei amando a Deus. Fomos criados por Deus à Sua imagem e conforme a Sua semelhança (Gênesis 1.26). Nesse sentido, quando a Bíblia diz que Deus é Amor (1João 4.8), significa que todos aqueles que recebem a Jesus como Salvador, tornam-se filhos de Deus, ou seja, filhos do próprio amor (João 1.12).

Quando nos tornamos filhos do Altíssimo, é gerado em nós o genuíno e incorruptível amor, e passamos a manifestá-lo da mesma forma que Jesus, Seu Filho Unigênito o fez.

Meu desejo, querido leitor, é que ao meditar nesse texto você tenha compreendido sobre a importância de conhecer e viver o verdadeiro amor, e saber que não há como amar a Deus se não amarmos o próximo.
Esse texto foi parcialmente extraído do livro “Amor e Perdão” de minha autoria.

Se desejar conhecer um pouco mais sobre esse tema, me procure. Será um prazer e uma alegria recebê-lo.

Deus te abençoe!