Nadir Calvi candidato a prefeito pelo PSL fala à Folha de Valinhos

Nadir Calvi candidato a prefeito pelo PSL fala à Folha de Valinhos

Nadir Calvi, candidato a prefeito pelo PSL
Nadir Calvi, candidato a prefeito pelo PSL

Raio X

Nome - Nadyr Calvi 

Candidato a prefeito pelo PSL

Profissão - empresário do ramo musical 

 ‘Sou PSL há muito tempo. Sou o verdadeiro representante do Bolsonaro e do PSL’

A Folha de Valinhos dá continuidade à Série de Entrevistas com os candidatos a Prefeito de Valinhos na edição desta semana. Já passaram pela nossa Sala de Entrevista os candidatos Paulo Bandina (PTC) e Alexandre Tonetti (PDT). A candidata Capitã Lucimara (PSD) não concedeu entrevista para a Folha de Valinhos. Nesta edição também tem a entrevista do candidato Aguiar (PRTB).
O candidato Nadyr Calvi (PSL) esteve na sede da Folha de Valinhos na última quarta-feira (14) e conversou com nossa Equipe. Confira abaixo a entrevista na íntegra e também nas Redes Sociais da Folha de Valinhos.

Quem é o candidato? Apresentação
Sou Nadyr Calvi, nasci em uma pequena cidade chamada Mombuca, região de Piracicaba. Região pobre com cortadores de cana e desde aquela época eu não queria cortar cana. Então fui aprendendo datilografia. Com isso consegui ser diferente das outras crianças. Consegui emprego na Coletoria, depois Cartório e depois no Banco Bradesco. E foi o banco que me conduziu para chegar a Valinhos. Passei por Santa Barbara D’Oeste e Americana e vim ser sub gerente do Bradesco de Valinhos. As pessoas mais antigas me conhecem porque trabalhei área de balanços, finanças e eu dava muita Assessoria para as grandes empresas da cidade na época de 83-84. Mas o meu dom musical que tenho desde criança veio a se realizar aqui. A vida que levo hoje é um sonho, sou músico, tive a Status Banda e entrei na casa de muita gente com minhas músicas.

Qual a sua trajetória política?
Em 2008 eu já tinha toda essa minha indignação. Em 2008 a gente tinha 2 facções em Valinhos: Gravatinha e Paragata. Eu pensava que essas 2 facções políticas atrasavam a cidade. Não tinha essa gama de hoje com 11 candidatos que as pessoas podem escolher. Na época o Lula era o máximo. Aí veio o Nadyr, sozinho, dizendo: Chega dos mesmos. Quase me mataram. Eu me candidatei e tive uma quantidade de votos surpreendente. Mas já tenho isso em minha história e por causa dessa candidatura em 2008 que estou aqui agora. De lá para cá comecei a prestar mais atenção na cidade como se eu fosse prefeito, com mais experiência.

Por que o candidato quer ser prefeito?
Mediante as dificuldades que estamos tendo na política e o meu inconformismo com a política eu resolvi ser candidato e representar o povo. Eu resolvi aplicar aquilo que eu sempre fiz em minha vida. Já que não consegui com parceria eu vou me candidatar. Isso puxou outras situações: o nosso trânsito, pois para chegar aqui hoje foi difícil. A nossa saúde que infelizmente está um caos. Eu estou totalmente descontente com o que vem acontecendo em nossa cidade. Como sou gente, sou do povo, gosto de gente. Meu pai antes de morrer me disse: ‘Filho, você reclama muito. Os ruins estão lá porque os bons se afastam. Então vai lá e não me decepcione’. Por isso sou candidato. Eu tenho que fazer alguma coisa pela nossa cidade.

Quais as suas principais propostas para o desenvolvimento da cidade?
Precisamos de soluções rápidas. O povo não aguenta mais. Vi candidatos falando em investir para daqui 3 ou 4 anos. Não dá! Se eu, Nadyr, ganhar a eleição, é para agora. Por exemplo o trânsito. Tem facilidade de mudança. É só ter coerência. Vou elaborar uma Lei de incentivo para as empresas. Não dá para criar um grande centro, um parque industrial, não tem tempo. Como sou bolsonarista e tenho bom relacionamento com eles vou imediatamente entrar em contato para ver empresas que podem vir para Valinhos. Acho que o povo de Valinhos também tem dificuldade por causa da má administração. Nada contra. Sou amigo do Prefeito. Não sei o que aconteceu. Tem que ter alguma resposta. A gente vai revitalizar o centro comercial da cidade. Vamos unir esse pessoal do centro e ver o melhor jeito. O local onde está a Prefeitura é horrível. Talvez poderia ser um lindo museu. Vamos incentivar as Start-ups, que é a criação de novas empresas com poucos recursos. Os jovens fazem isso. Temos que dar essa condição para os jovens. Quero transformar o centro no centro histórico de Valinhos, um museu maravilhoso. Transformar a cidade numa cidade turística.

Você pertence ao PSL, partido que era do presidente. Outros candidatos também apoiam o presidente. Qual a diferença entre o Nadir e os demais candidatos?
Ser de direita ou ser de esquerda é um direito de qualquer cidadão. Então os outros candidatos que se dizem de direita são verdadeiros. A diferença entre o Nadyr e os outros é que o Nadyr é PSL antes do Bolsonaro ser presidente. Inclusive eu fui o produtor de um jingle do Bolsonaro quando estava na campanha. Tem um candidato que diz que é o verdadeiro representante da direita. Mas há pouco tempo estava em outro partido. Estava uma dança de cadeiras na cidade. Eu estava no PSL aguardando o momento certo. Houve um grupo que encampou o PSL na cidade. Mas quando abriu a porta eu estava lá e disse: ‘sou pré-candidato’. Aí nos preparamos. Sou PSL há muito tempo. Sou o verdadeiro representante do Bolsonaro e do PSL

No Plano de Governo, o candidato fala em criar Ecopontos. Como você planeja fazer isso?
Precisamos aumentar o número de ecopontos na cidade e se possível em quase todos os bairros paulatinamente e acostumar o povo a usar o ecoponto. A partir daí a Prefeitura tem que beneficiar esse lixo. Nós vamos ter um problema sério no ano que vem: o lixo. Está acabando a concessão com Paulínia e aí? Precisamos criar um sistema para reutilizar e que seja benéfico para a cidade. E isso ainda dá emprego.

No Plano de Governo,  o candidato fala sobre investir na agricultura familiar e não permitir a especulação imobiliária. Como o candidato pretende fazer isso?
Sou Contra esse Plano Diretor. Não sou contra o crescimento, mas sou contra a maneira como foi feito. Sei que estão tentando fazer um condomínio na área da Fonte Sonia. Sou contra. Como vai se sustentar um lugar desse? Eu assumindo a Prefeitura vamos reaver todos esses projetos. O problema da água por exemplo é muito mais sério do que está aparecendo. Vamos fazer um exame geológico para ver onde tem água subterrânea. Vai ter que pegar essa água. Não tenho esse estudo. 2 pessoas e a Prefeitura da cidade têm esse estudo. Mas a Prefeitura não é transparente. Vamos incentivar a agricultura com cursos, feiras noturnas, agronegócio. A expansão imobiliária favorece algumas pessoas. Não pode ser assim. 

No Plano de Governo o candidato destaca o conceito cidade inteligente e sustentável. Fale um pouco sobre isso.
Cidade inteligente é uma cidade tecnológica. O futuro é hoje. Não dá mais para esperar. Uma cidade desburocratizada. Precisamos viabilizar, facilitar e fazer a coisa andar. Não é difícil. Tudo que fazemos é pelo celular. Mas tudo na Prefeitura tem que ir lá.

Como o candidato avalia a campanha eleitoral em tempos de pandemia, fakenews e tanto descrédito na política?
Eu acho maravilhoso ter 11 candidatos. Você quer voltar como era antes com 2 donos da cidade? Democracia é isso. Vai pesquisar sobre cada candidato, as propostas, a verdade no falar e olhar. Eu, Nadyr, não tenho marqueteiro. Ninguém está aqui dizendo o que eu devo falar. Estou falando o que eu sinto. A pandemia foi muita politicagem, mas ela nos ensinou muito. Com erros e quedas que a gente aprende. Uma das coisas que tem ensinado: eu não vou para a rua levar a Covid para ninguém. Eu confio na internet e no bom senso das pessoas. Só vou fazer algumas visitas planejadas, consultadas. Não vou partir para a farra da política como temos visto. Bandeirolas, festas...não acho isso legal. Tem a internet, os jornais, a rádio, a TV para as pessoas verem o nosso Plano.