Dra Keyla Ferrari aponta desafios para inclusão da pessoa com deficiência neste ano

Dra Keyla Ferrari aponta desafios para inclusão da pessoa com deficiência neste ano

Dra. Keyla Ferrari
Dra. Keyla Ferrari

Um novo canal de apoio gratuito para os desafios crescentes na educação especial mesmo após a possível retomada das aulas presenciais

Em tempos de educação a distância, ausência de terapias e alteração da rotina, em período de pandemia, as pessoas com deficiência apresentam uma realidade complexa e desafiadora como apontam os estudantes, familiares e professores que vivenciam este cenário de constantes mudanças. A professora Dra. Keyla Ferrari abre um canal de reflexão e apoio às famílias de estudantes com deficiência e educadores.

No Brasil, mais de 25% da população têm algum tipo de deficiência, o que representa pelo menos 45 milhões de brasileiros, sendo que um a cada 7,5% são crianças de até sete anos, segundo o último levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

BARREIRAS DIGITAIS

Para a pedagoga e doutora em atividade física, adaptação e saúde pela Unicamp, com especializações em deficiência da áudio comunicação e educação especial, Keyla Ferrari, o que a Educação Especial e Inclusiva apresenta neste momento de pandemia é um retrato de uma sociedade que ainda precisa se adaptar e se comprometer com a inclusão educacional e a qualidade de vida da população com deficiência.

“Se os métodos de educação presencial já eram foco de preocupação, agora com a pandemia fica ainda mais intensificado. Temos boas ferramentas e recursos tecnológicos, porém ainda não disponíveis e acessíveis para uma importante parcela dos brasileiros, principalmente se tratando de crianças e adolescentes com deficiência. Ainda há as barreiras digitais por falta de conhecimento suficiente dos estudantes e familiares que apoiam as tarefas. A necessidade da ampliação didática a todos os envolvidos neste processo se faz fundamental, além de verdadeiramente inclusiva, é necessário que seja prazerosa para esses públicos que abraçamos”, explica Keyla Ferrari.

RISCOS DA RETOMADA

A professora aponta que o desafio seguirá em 2021, com a possível retomada das aulas, mesmo adaptadas exigirá cuidados redobrados com a nova rotina.

“Recebemos relatos de mães de alunos com transtorno do espectro do autista (TEA) que no início da suspensão das aulas presenciais precisaram levar diversas vezes os filhos até a porta da escola para que vissem que estavam de fato fechadas e pudessem reconstruir aos poucos uma nova rotina em casa. Assim como contam os enormes desafios para acompanhar os conteúdos on-line aplicados, muitas vezes os familiares não conseguem compreender e consequentemente não conseguem apoiar no processo do ensino a distância. O retorno das aulas presenciais também exigirá um novo e importante período de adaptação por parte dos alunos, pais e professores. Muitos dos alunos com deficiência possuem sérias patologias como a cardiopatia, baixa imunidade, entre outras a serem consideradas. Todos precisam estar muito bem preparados e atentos para os novos tempos que ainda virão”, esclarece a docente.

ESPERANÇA E POTENCIALIDADES

Cada pessoa com deficiência, independente do diagnóstico, possui um universo de potencialidades ainda a ser desvendado ou desmistificado, como conta a professora universitária, especialista em educação especial. “Apesar da carência do toque do contato presencial, constatamos também a impressionante e rápida adaptação de parte dos jovens com síndrome de Down, conseguiram aprender bem o funcionamento das ferramentas digitais e os alfabetizados conseguiram utilizar com sucesso o chat para diálogos entre os participantes, foi um alento a todos que participam deste nosso projeto ligado à PREAC/ UNICAMP”, conclui.   
Para acompanhar as atividades, projetos e o conteúdo de apoio gratuito proposto pela professora Dra. Keyla Ferrari os interessados podem acessar o site keylaferrari.com.br e as mídias sociais para manter o diálogo direto com a docente, especialista em educação e inclusão da pessoa com deficiência.