Cura Interior – Parte 1: O Caminho!

Cura Interior – Parte 1: O Caminho!

Momentos

com Pastor Rui Mendes Faria

Querido leitor, a partir desta semana vou tratar de um tema que certamente você já ouviu falar: equilíbrio emocional. Trata-se de uma competência comportamental que permite reconhecer a influência das emoções e, em resposta, exercer o autocontrole sobre elas, a fim de obter reações mais centradas, racionais e harmônicas, mesmo estando em meio a situações de grave crise.

Em nossa reflexão de hoje, quero ir um pouco mais fundo e falar sobre cura interior. No mundo conturbado em que vivemos, com muitas vozes ditando regras de como devemos pensar e agir, e apelos para que nos tornemos algo que os outros esperam que sejamos, muitas são as situações onde podemos estar experimentando de algum determinado nível de desequilíbrio emocional.

Seja qual for esse nível, precisa ser urgentemente tratado. A ciência trata o desequilíbrio emocional como algo que pode ser resolvido por si mesmo, mas em minha experiência como conselheiro, penso que não é tão simples assim. Se não, vejamos. Um dos primeiros sintomas do desequilíbrio emocional é a introspecção.

Lentamente, as pessoas se fecham e deixam de se comunicar para não serem confrontadas e, quando o fazem, geram conflitos com todas as pessoas de sua convivência, seja do núcleo familiar, colegas de estudo, trabalho ou outros. Com o tempo, ocorre o isolamento e em situações mais graves, aparecem as doenças psicossomáticas que afetam gravemente o sistema imunológico, levando-as à necessidade de internação em clínicas ou hospitais.

Afirmo que tudo isso está diretamente ligado a necessidade de cura interior, porque uma alma enferma não pode curar-se a si mesma: “Verdadeiramente que a opressão faria endoidecer até ao sábio, e o suborno corrompe o coração” (Eclesiastes 7.7).

O gatilho do autocontrole só pode ser disparado por uma pessoa cuja alma é saudável e a mente e o coração estão em paz. Talvez você queira me perguntar: de que tipo de paz o senhor está falando? E eu lhe respondo: ora, da paz que vem de Deus! A única paz que nos sustenta e nos mantém firmes mesmo em meio às crises, por maiores que sejam.

Essa paz que a ciência não consegue explicar, nos é dada gratuitamente por Aquele que nos criou, e deseja ardentemente restaurar Sua imagem e semelhança em nós. Deixe-me ser bem claro. Sempre aconselho aos que me procuram com esse tipo de situação, a buscar a ajuda de um médico especializado, as vezes até os conduzo a eles, porém creio que somente a pessoa bendita do Espírito Santo pode curar completamente uma pessoa.E nesse caso, o acompanhamento de um líder espiritual é importantíssimo.

Mas não sejamos inocentes! O diabo, inimigo de nossas almas não quer que as vítimas do desequilíbrio emocional reconheçam sua enfermidade e busquem a ajuda do Senhor Jesus, o Médico dos médicos, que pode lhes curar em sua totalidade: espírito, alma e corpo: “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (João 8.36). Caro leitor, se você está enfrentando essa situação, não resista em buscar ajuda e faça isso o quanto antes. Estou seguro de que Jesus pode socorrê-lo.

Uma semana cheia da graça e da paz do Senhor a todos!