Conheça os acadêmicos da AVLA

Conheça os acadêmicos da AVLA

A Folha de Valinhos passa a partir de hoje, dia 21 de junho, a publicar as biografias dos 40 acadêmicos da Acadmeia Valinhense de Letras - AVLA - que tomaram posse no dia 30 de abril, em cerimônia que marcou o início dos trabalhos da AVLA, que foi fundada no dia 27 de maio de 2021. As publicações também acontecem na edição digital do jornal todos os sábados.

A AVLA tem o objetivo de homenagear os artistas e literatos que deixaram seu legado e valorizar os talentos em atuação com o preenchimento de cadeiras acadêmicas.

A diretoria da AVLA É ASSIM COMPOSTA:André Luiz Rosa (Presidente); Maria Aparecida Crevelari Reis (Vice-Presidente), Wilson Sabie Vilela – Diretor Administrativo, Laís Helena Antonio dos Santos Aloise – 2º Diretor Administrativo; Célia Lopes Bui Reis – Diretor Financeiro; Alexandre Oliveira Fragoso de Lima – 2º Diretor Financeiro; Amanda Barroso, Simone Bellini, Franklin Duarte e Marcel Pazinatto – Vogais.

Abaixo a biografia dos Acadêmicos que ocupam as cadeira 01 e 02

 

Cadeira 01

Acadêmico: Marcos Parodi

Patrono: Vinício Parodi

Marcos Vinicio Parodi (60) nasceu em Valinhos, em 17 de agosto de 1961, onde mora até hoje. Faz parte da 5a geração de uma família de fotógrafos. Filho de Therezinha Muniz Parodi (83) e Nicolau Vinicio Parodi (in memoriam, 4a geração), neto de Francisco Giaretta

Parodi (in mem., 3a ger.), bisneto de João Parodi (in mem., 2a ger.) e trineto de Nicolau Parodi, nascido em Gênova, Itália (in mem., 1a geração), todos fotógrafos.

Sua mãe, Therezinha, hoje aposentada, era professora e poucos anos depois de se casar com seu pai começou a trabalhar no estúdio/empresa da família. Marcos é casado há 36 anos com Marcia Regina Ghirardello Parodi (55) com quem tem uma filha, Maristela Ghirardello Parodi (30).

Marcos é o mais velho de seis irmãos, Luiz Henrique, Ana Maria, Paulo Sérgio, José Francisco e Leda Maria.

Principais hobbies: música, praticar esportes e cuidar de plantas, horta é sua terapia. Fez no ensino médio, técnico em administração de empresa na Escola Técnica de Comércio de Valinhos. Parou no 1o ano na Faculdade, não conseguindo conciliar o curso de publicidade e propaganda na PUCC Campinas com a demanda de trabalho de fotografia na empresa da família. Fez diversos cursos profissionais de fotografia analógica e digital.

Estagiou por 3 anos na própria empresa familiar de fotografia até se tornar profissional aos 18 anos, em 1979. Participou de diversas exposições fotográficas, mas duas foram muito especiais. O projeto “Vem Ser” (FOTO 1), em 2016, uma parceria com o grupo de teatro da APAE de Valinhos com o Fotoclube Valinhos, do qual é um dos fundadores. A segunda exposição especial foi com seus alunos de curso de fotografia, em 2017, no Shopping Valinhos.

O maior desafio na carreira foi no começo. Perdeu seu pai, vítima de latrocínio aos 12 anos, seu avô paterno com problemas cardíacos, faleceu um mês depois. Os dois que iriam lhe ensinar a arte da fotografia. Mas, seu bisavô, João Parodi, com idade avançada, foi quem lhe deu os riquíssimos primeiros ensinamentos, onde aprendeu técnicas de luz em estúdio e revelação branco e preto, quando Marcos ainda tinha 14 anos. Depois, ao decorrer desses mais de 40 anos, o maior desafio foi sobreviver como todo pequeno empreendedor, aos péssimos governos que muito atrapalham quem trabalha.

A obra favorita (FOTO 2) que toca muito a sua espiritualidade em todos sentidos, ela representa a força que recebe do desconhecido, força que vem de Deus, que traz a luz para todas as respostas, a luz que desenha a fotografia.

 

 

Cadeira 02

Acadêmico; André Luiz Rosa
Patrono: Cristóvão Buzanello

André Luiz Rosa é escritor, pesquisador, gestor público e palestrante. Nasceu na cidade de Rolândia, norte do Paraná no ano de 1966, em lar espírita, filho de Noel Rosa e Maria Arlete do Nascimento Rosa. 

Começou seus estudos espíritas ainda no “Centro Espírita Emmanuel”, fundado por seu avô materno, Vicente Esteves Ferreira, carinhosamente cognominado “Paizinho” e recebeu este nome em homenagem ao espírito “André Luiz” – autor da obra “Nosso Lar”, além de vasta literatura espírita, psicografada através do médium Francisco Cândido Xavier.

No ano de 1981 migrou com seu pai, mãe e seus irmãos Ademilson, Adriana, Andréia, Alexssandra e Maria Luiza para a cidade de Valinhos, colaborando inicialmente no Centro Espírita Amor e Caridade e após, participou da fundação da Entidade Assistencial Espírita “Casa do Caminho” no ano de 1984, onde é atual dirigente, instituição que dá especial atenção à família em estado de vulnerabilidade social.

Casado com Ana Cláudia Buzanello Rosa e pai da jornalista Isabela Buzanello Rosa, dedica-se à visitar instituições para a realização de palestras, encontros e seminários por todo o Brasil desde o ano de 2009. 

No ano de 2021, idealizou a implementação na cidade de Valinhos de uma instituição que reunisse literatos e artistas da cidade, com a tarefa de resgate da cultura e preservação dos valores artísticos e literários do município.

Após conversas com o cinéfilo Readir Toledo Genari e a poetisa Cida Reis, e com o apoio de um grupo maciço e significativo de intelectuais valinhenses, fundou-se em 27 de maio de 2021 a “AVLA - Academia Valinhense de Letras e Artes” onde tornou-se seu primeiro presidente eleito.

Eleito acadêmico, em posse no dia 30 de abril, passou a ocupar a Cadeira vitalícia nº 02 – tendo como Patrono o seresteiro e poeta do tradicional Bairro Capuava de Valinhos, Cristóvão Buzanello, também seu sogro e amigo, em justa homenagem póstuma.

Escritor publicou nove livros com temática espírita e com ênfase à autoajuda e reflexão do cotidiano e do comportamento humano.

+ Fotos: