Aprendendo a atravessar a crise como Jesus atravessou

Aprendendo a atravessar a crise como Jesus atravessou

Coluna Momentos

com pastor Rui Mendes Faria

Você sabia que Jesus passou por uma crise? Ocorreu logo após seu batismo no rio Jordão (Mateus 3.13-17) quando Ele foi levado pelo Espírito Santo para o deserto (Mateus 4.1-11).

Quando pensamos em um deserto, vem à nossa mente o calor intenso durante o dia, o frio e a escuridão durante a noite, a sede, a fome, a solidão, o risco do ataque de animais ferozes e outras coisas terríveis. A Bíblia nos ensina que essas coisas simbolizam os problemas que todos nós vivemos em nossa jornada quando somos duramente afligidos, e nossa fé em Deus é provada.

Embora Jesus tivesse acabado de ser batizado no Espírito Santo, não ficou livre de passar por essa crise que provou a Sua fé no Pai. Pense bem, se com Jesus foi assim, imagine como será conosco? Queridos, pelo fato de sermos cristãos, não devemos pensar que estaremos isentos de passar por situações semelhantes. O próprio Jesus disse que no mundo teríamos aflições (João 16.33).

Mas, como Jesus venceu os quarenta dias de provação? Ele se socorreu na fé em Deus Pai, no fortalecimento do Espírito Santo e no conhecimento que Ele possuía das Sagradas Escrituras, citando-as no momento quando foi tentado por satanás (Lucas 4.1-13). Jesus disse que devemos adorar e servir somente ao Senhor, nosso Deus que é o Único que tem poder para nos ajudar a sobreviver e a vencer nossos desertos.

Precisamos entender que sem fé é impossível agradar a Deus! (Hebreus 11.6). É necessário que conheçamos profundamente a Deus, o Seu amor e o Seu poder; Ele quer nos moldar, nos tornar mais parecidos com Seu Filho Jesus para que sejamos aprovados, mas para isso permite que passemos por desertos para nos provar. Se até Jesus passou por aflições, por que nós também não passaríamos? Vejam o que a Bíblia nos ensina em Romanos 5.3-5a: “Não só isso, mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança; a perseverança, um caráter aprovado; e o caráter aprovado, esperança.

E a esperança não nos decepciona.” Não desanime meus queridos! Confiem, entreguem e descansem no Senhor para que a sua fé seja fortalecida, pois a promessa de Deus é que a vitória, ao final, é certa. O deserto está aí para nos moldar e as crises nos confrontam para que abandonemos tudo o que não está de acordo com o modelo de santidade desejada pelo Senhor Jesus, que é Santo. Que Deus nos abençoe nos dê sabedoria, coragem e força para sermos aprovados por Ele.