Com o apoio do Sebrae, Sicoob Cocre, Sicoob Cooplivre e Sicoob Unimais promovem Semana do Investidor

Com o apoio do Sebrae, Sicoob Cocre, Sicoob Cooplivre e Sicoob Unimais promovem Semana do Investidor

A Sicoob Cocre, Sicoob Cooplivre e Sicoob Unimais, com apoio do Sebrae promovem ao longo desta semana – 4 a 7 de outubro – a Semana Mundial do Investidor através do seu canal no Youtube – Sicoob Cocre. Serão várias ‘lives’ gratuitas com especialistas em educação financeira, investimentos, proteção ao investidor e muito mais.

Nesta terça-feira, dia 5, às 19 horas Flavia Souza Schütz, especialista do Sicoob Cooplivre com certificação CFP® (Certified Financial Planner), irá falar sobre “Mitos e 3 passos para começar a investir”.

Na live Flávia vai ajudar os investidores de primeira viagem a dar os primeiros passos nesta área e dar dicas do que eles precisam estar atentos quando começam a aplicar seu dinheiro. Afinal, dos pequenos aos grandes negócios, das ações do dia a dia ao planejamento de longo prazo, multiplicar recursos é para todo mundo, basta um pouquinho de paciência e prática. “Cada passo do planejamento é um exercício que deve ser praticado constantemente. Você se surpreende do quanto seu dinheiro pode render quando se tem disciplina e constância”, comenta Flavia.

Hoje em dia existem opções de investimentos para todos os bolsos, com aplicação inicial baixa e com baixo risco. E a Semana Mundial do Investidor vem para ajudar quem já pensa em investir.

A Semana Mundial do Investidor é um evento promovido pela Organização Internacional de Valores Mobiliários (OISCO) e coordenado aqui no Brasil pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da educação e do fomento do comportamento investidor, dando visibilidade a diversas iniciativas na área.

E você, já pensou em investir? Acredite, fazer seu dinheiro trabalhar por você é mais simples do que você imagina. Diferente do que muitos pensam, não é preciso ter muito dinheiro para dar o primeiro passo para uma vida financeira sustentável.

Abaixo segue trecho de entrecvista que fizemos com Flávia Schütz: 

FV: Como podemos começar a investir?

Tudo começa quando você sabe aonde quer chegar. Crie um planejamento financeiro, deixe claro o que é receita e o que é despesa. Se Pague primeiro. Coloque seu nome na lista de despesas, se você não se pagar, ninguém fará isso por você.

FV: Se eu já tenho uma renda que pretendo investir. Como saber onde posso aplicar?

Primeira escolha uma instituição sólida com profissionais capacitados, em seguida faça a análise do seu perfil como investidor. É comum a gente se questionar sobre onde investir nosso dinheiro, mas a resposta não é simples. Para avaliar um investimento, é necessário considerar três aspectos: risco, retorno e liquidez. Isso é o que chamamos de tripé da decisão financeira. O risco está relacionado com o perigo ou a chance de perder o dinheiro que foi investido; enquanto o retorno é o rendimento esperado; e a liquidez é a facilidade com a qual se pode transformar aquele ativo em dinheiro ou preço justo.

Quando começamos a investir, e essa é nossa única reserva, renunciamos à rentabilidade, pra focar num menor risco com liquidez imediata, conforme conseguimos acumular um montante, podemos ir aumentando o nível de risco e da liquidez imediata para investir numa rentabilidade maior sim, nada estratosférico.

FV: O que podemos analisar como fraude ou golpe financeiro?

Hoje as ofertas estão por toda parte. Desconfie de propostas mágicas.

Investimento não é mágica é MATEMÁTICA. O mercado está cheio de pessoas mal-intencionadas, tudo que rende muito, sempre terá alto risco e geralmente uma carência elevada (dificultando o acesso ao dinheiro numa eventualidade).

A primeira decisão é escolher a instituição para cuidar do seu dinheiro. Ela deve ser sólida e reconhecida no mercado, e dentro dela você tem que se apoiar em profissionais gabaritados para te orientar, como Consultores de Investimentos, Analistas e Assessores de Investimentos, Planejadores Financeiros, pessoas que estudaram e se certificaram para tal função.

E em qualquer proposta analise o produto, analise a instituição e o profissional que está te atendendo. Sites como ANBIMA, SUSEP E CVM fornecem dados primordiais para que não caiamos em golpes. Inclusive, a recente Lei do Superendividamento prevê que a oferta realizada por instituição financeira ou intermediário deve ter prazo definido de, no mínimo, 2 dias.

O ideal sempre é que se tenha o mínimo de conhecimento, ninguém cuidará melhor do seu dinheiro que você.

+ Fotos: