Maioria das Bolsas da Europa fecha em alta, com efeito de ata do BCE

Maioria das Bolsas da Europa fecha em alta, com efeito de ata do BCE

São Paulo

As bolsas europeias fecharam a maioria em alta nesta quinta-feira, 8, sob apoio da ata da mais recente reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), divulgada nesta data, que indicou um posicionamento dovish (mais leve) da instituição. O documento se soma à orientação similar do Federal Reserve (Fed, o banco central) dos Estados Unidos), segundo apontou a ata reunião de março da entidade monetária americana, que saiu na quarta-feira após as praças europeias terem fechado.

Com isso, o índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou a sessão com alta de 0,58%, aos 436,86 pontos. O FTSE 100, de Londres, foi o índice que mais avançou nesta quinta, com ganhos de 0,83%, aos 6.942,22 pontos, na máxima diária. Ações de empresas multinacionais estenderam ganhos recentes, em meio à desvalorização da libra ante o dólar nas últimas sessões.

O bom humor foi sustentado pelas sinalizações da ata do BCE por um período extenso de política monetária acomodatícia na Europa. Para os dirigentes da autoridade monetária do continente, não há risco de superaquecimento da economia no momento, à medida que o ritmo de compras de ativos pelo BCE não foi questionado pelos participantes da reunião, de acordo com a ata.

O ING avaliou, em relatório a clientes, que o documento divulgado nesta quinta mostra um BCE tolerante com os aumentos dos juros dos bônus, creditando o movimento à melhora do cenário econômico na Europa. Esta visão ecoa a de dirigentes do Fed quanto à relação entre a alta nos rendimentos dos Treasuries e a aceleração econômica nos EUA, segundo mostrou a ata da última reunião de política monetária do BC americano.

Os mercados europeus ainda repercutiram nesta quinta os números para a inflação ao produtor (CPI, na sigla em inglês) da zona do euro, que subiu 1,5% na comparação anual de fevereiro. Já as encomendas à indústria na Alemanha aumentaram 1,2% no mesmo mês ante janeiro.

Com o noticiário econômico favorável, o índice DAX, de Frankfurt, avançou 0,17%, aos 15.202,68 pontos, abaixo do CAC 40, de Paris, que acumulou ganhos de 0,57%, aos 6.165,72 pontos.

À semelhança do FTSE 100, o IBEX 35, índice de referência da Bolsa de Madri, fechou na sua máxima intraday, com ganhos de 0,47%, aos 8.637,80 pontos. Companhias ligadas à produção de energia renovável, como a Solaria (+3,27%) e a Siemens Gamesa (+2,62%), estiveram entre as principais ganhadoras desta quinta.

O FTSE MIB, de Milão, contrariou o movimento geral das bolsas europeias e fechou em queda de 0,66%, aos 24.576,51 pontos. A ação da Telecom Itália esteve entre os destaques negativos do índice, em queda de 0,73%.

Por fim, o PSI 20, de Lisboa, teve avanço modesto de 0,09%, aos 5.029,88 pontos.