Bolsonaro ainda não definiu substitutos de “diretoria implodida” no Inmetro

Bolsonaro ainda não definiu substitutos de “diretoria implodida” no Inmetro

Carolina Antunes/PR

Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro ainda não definiu a nova composição da diretoria do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). O Congresso em Foco entrou em contato neste domingo (23) com a Secretaria de Produtividade do Ministério da Economia, a qual a autarquia é vinculada, que afirmou que não há previsão de definição dos novos nomes.

O Inmetro tem a função de executar a política nacional de metrologia e qualidade e fiscalizar o cumprimento de normas técnicas.

No sábado (23), Bolsonaro disse para a TV Record em frente a um supermercado no Guarujá (SP), onde passa o feriado do carnaval, que estava insatisfeito com a decisão do Inmetro de mudar tacógrafos, dispositivos instalados em veículos para monitorar o tempo de uso.

“Implodi o Inmetro. Implodi. Mandei todo mundo embora. Por quê? Há poucos meses assinaram portaria para trocar tacógrafos. Em vez de ser o normal que está aí, inventaram um digital. Ele é aferido de dois em dois anos. Passaram para um. Mandei acabar com isso aí”.

> Bolsonaro diz que “todo cearense tem cabeça grande” pela 2ª vez em 2020

Segundo o presidente, a instalação de novos equipamentos prejudicaria taxistas. A declaração foi transmitida em vídeo na página de Bolsonaro no Facebook.

Na edição da última segunda-feira (17) do Diário Oficial da União foi oficializada a demissão de Ângela Torres da presidência do Inmetro e sua substituição pelo coronel Marcos Heleno Guerson de Oliveira Júnior.

As diretorias do Inmetro, que estão sem comando definido, são as de Administração e Finanças, de Avaliação da Conformidade, de Metrologia Aplicada às Ciências da Vida, de Metrologia Científica e Tecnologia, de Metrologia Legal e a de Planejamento e Articulação Institucional.