Bolsas da Europa fecham em forte alta com dados indicando recuperação econômica

Bolsas da Europa fecham em forte alta com dados indicando recuperação econômica

São Paulo

As bolsas da Europa tiveram mais um dia de fortes avanços nesta quarta-feira, 3, repercutindo a divulgação de vários dados macroeconômicos que sustentam a tese de que o pior momento da crise provocada pelo coronavírus já foi superado. O índice intercontinetal Stoxx 600 encerrou em alta de 2,54%, a 368,92 pontos.

"Indicadores econômicos melhores que o esperado, combinados com o otimismo em relação à reabertura da economia e suporte fiscal e monetário sem precedentes, continuam aumentando o apetite do investidor e atraindo capital para ativos e moedas de risco", explica o Swissquote, em relatório enviado a clientes.

Com o cenário de menor aversão ao risco, os mercados continuam a ignorar as tensões sociais nos Estados Unidos e o recrudescimento das divergências comerciais entre americanos e chineses. Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 teve ganho de 2,61%, a 6.382,41 pontos. O índice de gerentes de compras (PMI) britânico de serviços superou expectativa e subiu de 13,4 em abril para 29 em maio.

Já na zona do euro, o PMI industrial e de serviços saltou da mínima histórica de 13,6 para 31,9, na mesma comparação, enquanto a taxa de desemprego passou de 7,1% em abril para 7,3% em março, surpreendendo analistas, que previam alta a 8%. Na Alemanha, o PMI composto avançou de 17,4 a 32,3 no mês passado. O resultado impulsionou os negócios na bolsa de Frankfut, onde o índice DAX subiu 3,88%, a 12.487,36 pontos.

Em Paris, o CAC 40 ganhou 3,36%, a 5.002,38 pontos. Hoje, o ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, fez críticas a ameaças dos EUA de impor sanções a países que implementarem impostos sobre serviços digitais e disse que o governo francês não pretende desistir da proposta.

Em Milão, o FTSE MIB registrou alta de 3,54%, a 19.641,81 pontos, terminando o pregão na máxima do dia. Os ganhos foram generalizados, mas alguns dos destaques foram Enel (+4,38%), Fiat Chrysler (+5,16%) e Mediobanca (+5,43%).

Em Madri, o IBEX 35 subiu 2,95%, a 7.626,40 pontos. Já em Lisboa, o PSI 20 avançou 4.636,33 pontos.