Vídeos com animais silvestres marcam o Dia do Meio Ambiente

Vídeos com animais silvestres marcam o Dia do Meio Ambiente

A Prefeitura de Valinhos publica a partir desta sexta-feira, dia 5, Dia Mundial do Meio Ambiente, uma série de vídeos em parceria com a Associação Mata Ciliar que revelam detalhes e características de quatro importantes animais silvestres da nossa fauna: a jaguatirica, o lobo-guará, o tamanduá-bandeira e a arara.

O objetivo é despertar o interesse das pessoas, especialmente crianças, em relação à preservação e educação ambiental. Cada animal terá uma série de quatro vídeos, postados um por semana, já a partir desta sexta-feira. Serão, ao todo, 16 semanas oferecendo importante material para a população da cidade e da região.

- A primeira série é sobre a jaguatirica - 4 episódios.
- A segunda série é sobre o lobo-guará - 4 episódios.
- A terceira série é sobre o tamanduá-bandeira - 4 episódios.
- A quarta série é sobre a arara - 4 episódios.

Os quatro animais são encontrados nas florestas da região e foram escolhidos por serem bastante conhecidos e por precisarem de proteção. A mão humana tem dificultado a vida deles, seja por conta da caça ilegal ou das constantes agressões ao meio ambiente e à fauna/flora de forma geral. Todo esse cenário desestabiliza o ecossistema onde eles estão adaptados.

As imagens e histórias dos vídeos são todas de animais atendidos pela Mata Ciliar, que também é produtora dos vídeos. Todos os "atores" são colaboradores da ONG que atuam diretamente na proteção e nos cuidados aos animais. O material retrata a ecologia, habitat, ameaças e os cuidados que eles recebem dos profissionais até poderem voltar à natureza.

Os vídeos serão postados no site e no Facebook da Prefeitura sempre às sextas-feiras. A coleção estará disponível para visualização no YouTube e no site da Prefeitura de acordo com o andamento das postagens.

Para ver o primeiro vídeo, segue o link no YouTube: https://youtu.be/JyQe3T2M5Ng.

A jaguatirica

Primeira da série, a jaguatirica é um animal da família dos felinos, parecida com a onça, mas de menor porte, e que é chamada popularmente de gato do mato. Seu nome científico é “Leopardus pardalis”. Na idade adulta, uma jaguatirica pode chegar a medir até 1,35 metro, incluindo a cauda.

Sua pelagem tem tons de marrom brilhante, com pintas amarelas e circundadas pelo preto. As jaguatiricas possuem garras bem afiadas. Nas patas dianteiras, possuem cinco dedos. Já nas patas traseiras, possuem quatro.

Sua expectativa de vida é de até 20 anos em catibeiro, mas em vida livre esse período cai para 10 anos, especialmente com a ameaças do homem. É um animal comum em todos os países da América do Sul, embora tenha sido extinto em várias regiões. Entre os fatores que a colocam em risco estão a caça ilegal, a falta de alimentos e o desmatamento desenfreado.

As jaguatiricas possuem grande habilidade para subir em árvores, mas também são grandes nadadoras. Elas identificam a presa pelo cheiro e armam emboscadas para elas, pois costumam se rastejar em silêncio pelas vegetações. São tão pacientes que conseguem ficar esperando por horas pela presa desejada.

Um fato bem curioso desses felinos é que quando eles não conseguem comer a ossada da presa no mesmo dia, eles enterram para comer no dia seguinte. Chegam a consumir entre 0,56 kg e 0,84 kg de carne por dia.

As jaguatiricas são animais de hábitos noturnos. No entanto, em algumas estações do ano é possível ver esses felinos saindo para caçar durante o dia, sobretudo em dias chuvosos.

O animal é considerado um mesopredador, ou seja, caça outros animais pequenos, mas quando os superpredadores saem de cena, as jaguatiricas conseguem aumentar sua população na região.

As jaguatiricas vivem a maior parte da vida solitárias, e só buscam o macho para acasalar. No habitat natural, elas costumam marcar territórios, e a marcação pelo cheiro serve de comunicação entre esses felinos. Além disso, o cheiro ajuda a identificar quando esses animais estão em atividade reprodutiva.

A maturidade sexual das jaguatiricas fêmeas começa quando elas ainda estão filhotes, entre 16 e 18 meses. A maturidade dos machos, porém, é alcançada entre os 24 meses. A gestação de uma jaguatirica dura em média de 72 a 82 dias. Elas ocorrem a cada dois anos e podem ser gerados até 4 filhotes, embora o mais comum sejam dois. As fêmeas ensinam tudo aos filhotes, como caçar e se proteger dos predadores.

Mata Ciliar

A Associação Mata Ciliar é uma ONG criada em 1987 com objetivo de difundir os conceitos de conservação dos cursos de água no interior do estado de São Paulo. Para recuperação das áreas degradas e das matas ciliares, a ONG criou um programa de produção e plantio de mudas nativas. Essas ações sempre foram realizadas com as comunidades rurais, que consideramos os verdadeiros “produtores de água”.

Parcerira da Prefeitura de Valinhos, a Mata Ciliar recebe animais silvestres resgatados pela Polícia Ambiental, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil para posterior reabilitação e soltura no local de origem. Também realiza treinamento de resgate, contenção e manejo de fauna, como feito recentememnte com agentes da Guarda Civil Municipal de Valinhos.

A Mata Ciliar mantém ainda o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) e o Centro para Conservação dos Felinos Neotropicais (Centro de Felinos). "Em todos esses programas, sempre incorporamos a Educação Ambiental como a principal ferramenta de mudança para um futuro socioambiental sustentável", diz o site da entidade.

O projeto de educação ambiental com os vídeos surgiu da necessidade de continuar as ações de sensibilização mesmo em tempos de isolamento. A educação ambiental é a melhor forma de evitar que animais continuem sendo acidentados no município. Dessa forma a Associação Mata Ciliar está desenvolvendo uma série de vídeos apresentando as diversas espécies de fauna que ocorrem na nossa região.

Com informações da Associação Mata Ciliar: http://mataciliar.org.br/

Com informações do Educa + Brasil: https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/biologia/jaguatirica

Assista ao vídeo: https://youtu.be/JyQe3T2M5Ng