Alunas de balé do Centro Cultural realizam exames de graduação

Alunas de balé do Centro Cultural realizam exames de graduação

Mudança de grau acontece dentro da metodologia da Escola Nacional de Balé de Cuba
Mudança de grau acontece dentro da metodologia da Escola Nacional de Balé de Cuba

Cerca de 500 alunas e alunos do curso de Balé Clássico do Centro Cultural Vicente Musselli, da Secretaria de Cultura de Valinhos, realizaram exames aplicados pelos professores para a mudança de grau dentro da metodologia da Escola Nacional de Balé de Cuba. Os exames ocorrem em todas as séries, desde o 1º ano, que é o preparatório, até o 8º, o final do fundamental.

De acordo com a Diretora de Cultura, Alessandra Buffa, o processo de avaliação começou na semana passada, através dos exames externos, que contaram com a presença das bailarinas Paula Castro e Juliana Castro, do Balé Paula Castro de São Paulo, que tem exclusividade na implantação do método no Brasil e onde os professores de Balé do Centro Cultural realizaram treinamento e aperfeiçoamento.

“Anualmente é realizada avaliação de todas as alunas de balé clássico no segundo semestre, com o intuito de reorganizar as turmas de acordo com o desenvolvimento técnico e artístico das bailarinas. Após os exames, tem início o processo de montagem das coreografias para o festival de artes”, explicou Buffa.

O curso de Balé Clássico do Centro Cultural Vicente Musselli tem a tradição de 30 anos de história e o método cubano foi adotado em 2015 com objetivo de unificar todos os níveis de formação dos alunos, do básico ao avançado.

Assim, todos os alunos que fazem curso de Balé Clássico recebem os ensinamentos pela metodologia, mas apenas os que optam por receber a certificação passam por exame. As aulas acontecem no Espaço Cultural Multiuso Flávio de Carvalho.

Para a formação completa, são previstos oito níveis do ensino fundamental e outros três no médio. As avaliações são anuais. Importante destacar que o Centro Cultural é a primeira escola pública do Brasil qualificada a aplicar o método da Escola Nacional de Balé de Cuba.

“A realização do exame, que não é obrigatório, é uma forma de qualificar nossos alunos que pretendem trilhar o caminho da profissionalização através da dança”, disse Rodrigo Paulo Ribeiro, o Big, Secretário de Cultura.

Fazem parte do grupo de professores de Balé Clássico Alessandra Pozzuto, Maria Yara, Maril, Brunella Squarisi e Denise Fogaça de Arruda.

 

+ Fotos: