Homem morre em Valinhos com suspeita de febre maculosa

Homem morre em Valinhos com suspeita de febre maculosa

Os hospedeiros mais comuns dos carrapatos, transmissores da febre maculosa, são as capivaras (foto)
Os hospedeiros mais comuns dos carrapatos, transmissores da febre maculosa, são as capivaras (foto)

Luiz Felipe Leite
Repórter

Um homem de 28 anos, morador do bairro Jardim Jurema, morreu na manhã desta terça-feira, 14, na Santa Casa com suspeita de febre maculosa. Segundo a Prefeitura, o exame da vítima foi enviado para o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, para confirmação ou não do caso. Caso haja a ratificação, será a segunda morte no ano na cidade causada pela doença.
Ainda de acordo com a Prefeitura, por meio da assessoria de imprensa, o homem estava internado no hospital há 20 dias, com quadro grave de insuficiência renal, problemas cardiorrespiratórios e febre alta (acima dos 40°). A Secretaria de Saúde investigará se o contagio, caso tenha a confirmação de que a morte foi causada pela febre maculosa, aconteceu no município ou não.
Segundo apuração da reportagem da Folha de Valinhos, o Governo Municipal deverá adotar algumas ações nas próximas semanas em relação à doença, como campanhas de conscientização e bloqueios em bairros conhecidos por serem ‘áreas de contágio’, como o próprio Jardim Jurema (local onde morava a vítima).
Familiares do homem não autorizaram que a Funerária Bracalente, responsável pelos serviços funerários, revelasse o nome dele. O sepultamento acontecerá na quarta-feira, 15, às 9h, no Cemitério São João Batista.

Morte
Ainda segundo a Prefeitura, houve um caso de morte em Valinhos por febre maculosa no primeiro semestre deste ano. A febre maculosa brasileira, também conhecida como febre do carrapato, febre maculosa das montanhas rochosas, febre petenquial e tifo transmitido pelo carrapato estrela, é uma infecção causada pela bactéria Rickettsia rickettsii após a picada de um carrapato. Geralmente, a doença é mais comum durante os meses de junho a outubro, pois é quando os transmissores estão mais ativos. Os hospedeiros mais comuns dos carrapatos são as capivaras.