Campanha contra sarampo e pólio em Valinhos é prorrogada

Campanha contra sarampo e pólio em Valinhos é prorrogada

A Campanha de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo em Valinhos foi prorrogada até o dia 15 deste mês. A vacina é destinada a crianças com idade entre 1 ano e menores de 5 anos, mesmo que já tenham sido vacinadas anteriormente. O objetivo é imunizar 95% do público-alvo.  Até o dia 1º, quando ocorreu o terceiro Dia D da vacinação, foram aplicadas em valinhos 3.868 doses das vacinas, com cobertura de 76,05% da população-alvo, estimada em 5.086 crianças na cidade.

“É importante que todas as crianças sejam vacinadas, para evitar a reintrodução de doenças já erradicadas, como o sarampo e a poliomielite. A vacinação é fundamental para a prevenção e salva vidas”, disse a diretora da Divisão de Vigilância Epidemiológica, Claudia Maria dos Santos.

A campanha prosseguirá até 15 de setembro nas 13 UBSs da cidade, de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h e das 13h às 15h. É necessário levar a carteira de vacinação da criança. A imunização contra a Poliomielite e o Sarampo no Estado teve início no dia 4 de agosto, com um Dia D. Os outros dois Dias D aconteceram em 18 de agosto e 1º de setembro.

Casos

Em junho deste ano, o Ministério da Saúde fez um alerta sobre o risco de retorno da poliomielite em ao menos 312 cidades brasileiras, das quais 44 estão no Estado de São Paulo, com base na baixa cobertura vacinal, que não chegou a 50%, quando a meta é 95%.

Vacina

O esquema vacinal para poliomielite é composto por três doses administradas aos 2, 4 e 6 meses, sendo necessários dois reforços aos 15 meses e aos 4 anos de idade. Já a imunização contra o sarampo é feita por meio da vacina tríplice viral, que protege também contra rubéola e caxumba. O esquema vacinal é de uma dose aos 12 meses, com reforço aos 15 meses.

Vacina de Rotina
Paralelamente à Campanha, nos procedimentos de rotina, as 13 Unidades Básicas de Saúde continuarão aplicando a vacina contra o sarampo em adultos que nasceram a partir de 1960 e ainda não tomaram ou estão em dúvida se já tomaram a vacina tríplice viral.

 

Da redação