MUSP questiona legitimidade do presidente do Sindicato dos Servidores

MUSP questiona legitimidade do presidente do Sindicato dos Servidores

Da redação 

Da redação
Representantes do Movimento dos Servidores Municipais (MUSP), criticaram esta semana a legitimidade de Valteni dos Santos como presidente do Sindicato dos Servidores Municipais. Em entrevista a Folha de Valinhos esta semana, Eduardo....afirmou que Santos não representa a categoria e está à frente do Sindicato por outros interesses. “Ele não poderia ter assumido a presidência do Sindicato uma vez que sequer houve eleição, por isso nenhum funcionário se sente representado por ele”, disse.
Segundo Eduardo, “Santos assumiu a presidência do Sindicato sem ter tido um único voto da categoria. “E para piorar a situação, as três últimas administrações fizeram vista grossa para essa situação, a onde o presidente do sindicato era um comissionado”, criticou.
Em 2013 o MUSP denunciou a situação ao Ministério Público do Trabalho (MPT) que, de acordo com Eduardo, reconheceu a ilegalidade dos atos praticados contra os servidores. “Na ocasião foi firmado um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), que obrigava o Sindicato a realizar eleições para a composição de nova diretoria”, explicou.
Outra situação denunciada pelo MUSP é o fato do Sindicato não prestar contas de seus atos, o que deveria ser feito através de Assembleia. Para os integrantes do Movimento, esse é um direito dos associados e que está previsto no Estatuto. “Temos plena certeza que o ‘presidente’ tem todo o interesse em convocar essa assembleia para demonstrar que desde 2013 as contas do Sindicato estão rigorosamente em dia. Transparência e honestidade são o mínimo que podemos esperar de quem cuida e administra nosso dinheiro”, afirmou Eduardo. Se não acontecer essa assembleia o MUSP irá convocar todos os servidores sindicalizados para cobrarem juntos essa prestação de contas.
Durante a entrevista, os integrantes do MUSP falaram sobre um áudio divulgado pelas redes sociais e em grupos de whatsApp pelo ‘presidente’ do Sindicato onde o mesmo afirma: “Não chamei e não pretendo chamar nenhuma assembleia”. “Essa não deveria ser a postura de alguém que está a frente de uma entidade que, em tese, deveria representar todos os servidores municipais”, aponta Eduardo.

Contribuição Sindical
O MUSP protocolou no último dia 3 de abril um pedido para a atual administração “para que a contribuição sindical, descontada em março de todos os servidores por força de uma liminar obtida na Justiça, seja devolvida aos servidores. Para sustentar o pedido o MUSP obteve um abaixo assinado com 973 assinaturas de servidores, onde se “posicionam contra o desconto da contribuição sindica”. A prefeitura descontou a referida contribuição, mas fez o depósito em juízo.
Golpe do Santos, não aceitaram a situação dele assumir, se quer houve uma eleição. A categoria alega que o mesmo não os representa. “Um presidente, que não representa a categoria, qualquer funcionário ninguém se sente representado por ele, está na presidência por outros interesses”
Sobre o MUSP
Movimento dos Servidores Municipais foi fundado em 15 de abril de 2009. O objetivo era formar um novo Sindicato dos Servidores Públicos Concursados de Valinhos, mas na ocasião o Movimento não obteve a Carta Sindical. Somente no ato de fundação o MUSP conseguiu mobilizar mais de 300 servidores.
A partir de 2010 o MUSP passou a atuar como um movimento de oposição ao atual Sindicato atualmente constituído. Cerca de 30 pessoas participam da coordenação do Movimento, o objetivo do movimento é assumir o sindicato.