Trem Intercidades é tema de reunião do Conselho de Desenvolvimento da RMC

Trem Intercidades é tema de reunião do Conselho de Desenvolvimento da RMC

Da Redação

Encontro também serviu para solicitar ampliação do prazo de precatórios
Encontro também serviu para solicitar ampliação do prazo de precatórios

Da Redação

O tema central da 184ª reunião dos membros do Conselho de Desenvolvimento da RMC (CD-RMC) foi a implantação do TIC (Trem Intercidades) na região. Durante o encontro, foi apresentado o projeto, que liga as regiões metropolitanas de Campinas, São Paulo, Vale do Paraíba e Baixada Santista. A expectativa é que no próximo ano a iniciativa possa ser viabilizada por PPP (Parceria Público-Privada).

O encontro aconteceu no último dia 24, na Prefeitura de Paulínia. Valinhos foi representada pela vice-prefeita Laís Helena (PMDB) na reunião, que contou ainda com 20 representantes e prefeitos de cidades da região. “A principal pauta foi a apresentação do projeto de implantação do TIC, que repercutiu muito bem para todos que lutam pela melhoria do transporte na RMC”, explicou a vice-prefeita.

Conforme explanação, o Estado ainda não tem uma previsão de quando o projeto estará pronto para licitar, mas o secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, acredita que até o fim do ano o projeto estará estruturado, viabilizando o edital. “No próximo ano, dependendo da economia, poderá ser encaminhado para viabilizar uma PPP”, acrescentou.

Interligação
Conforme o projeto de implantação apresentado, o TIC percorrerá 431 quilômetros de ferrovia ligando as regiões metropolitanas de Campinas, São Paulo, Vale do Paraíba e Baixada Santista.

“Devido à maior demanda, o trecho de Campinas será tratado como prioridade, com previsão de 60 mil passageiros por dia. Em 135 quilômetros de extensão, o trem vai ligar Americana a São Paulo, passando por Santa Barbara, Sumaré, Hortolândia, Campinas, Valinhos, Vinhedo, Louveira e Jundiaí. O custo estimado para a conclusão do trecho é de R$5,4 bilhões”, afirmou o secretário.

A intenção ainda é ter um modelo em que concessionário do serviço possa obter receitas extras, como por exemplo, shoppings, projetos habitacionais e comerciais, pois somente com receitas provindas das tarifas não é suficiente para sustentar o sistema.

Está prevista ainda uma reunião com prefeitos das cidades onde o trem fará paradas. Haverá um trabalho para revitalização das estações existentes.

Cartão e moção
Segundo o presidente da EMTU, Joaquim Lopes, RMC terá um Cartão Único para facilitar a locomoção dos passageiros. No final do encontro, os prefeitos da RMC aprovaram uma moção para que seja ampliado o prazo do pagamento dos precatórios, buscando alternativas para minimizar as dívidas dos municípios. A Mesa Oficial da reunião foi composta pelo prefeito de Paulínia, Dixon Carvalho; a secretária Executiva da Agemcamp, Ester Viana; prefeito de Santa Bárbara D´Oeste, Denis Andia; secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni; presidente da APM (Associação Paulista de Municípios), Carlos Cruz; prefeito de Engenheiro Coelho, Pedro Franco; e o presidente da EMTU, Joaquim Lopes.