Indaiatuba recebe maior nota no Índice de Efetividade da Gestão Municipal do TCESP

Indaiatuba recebe maior nota no Índice de Efetividade da Gestão Municipal do TCESP

assessoria de imprensa da prefeitura de Indaiatuba

Indaiatuba novamente é destaque no Estado de São Paulo e faz parte de um grupo seleto de cidades que alcançaram o maior IEG-M (Índice de Efetividade da Gestão Municipal), indicador criado pelo TCESP (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo) que mede a eficiência das prefeituras paulistas. Os dados, consolidados a partir de informações de 2016, foram divulgados na segunda-feira (9) pelo presidente do TCE, Sidney Beraldo. Indaiatuba foi classificada com IEG-M muito efetivo, com nota B+.

No histórico do IEG-M, Indaiatuba se manteve com nota B+ desde 2015. Para o prefeito de Indaiatuba, Nilson Gaspar (PMDB), esse é um indicativo de estabilidade governamental e mostra que o município está na direção certa do desenvolvimento. “Queremos sempre evoluir e é como eu costumo dizer, se está bom, podemos melhorar ainda mais. Na avaliação do ano passado alcançamos nota A em Educação e Saúde, e agora já conseguimos a nota máxima em cinco áreas. Esse avanço comprova que nosso trabalho é sério, planejado e focado no desenvolvimento de Indaiatuba com qualidade de vida para a população. Quero parabenizar todos nossos colaboradores, pois ninguém faz nada sozinho e isso também é fruto de uma boa equipe que está sincronizada com a administração e dedicada ao trabalho”, avalia Gaspar.

Lançado em 2015, o IEG-M avalia sete áreas públicas: Educação, Saúde, Planejamento, Gestão Fiscal, Meio Ambiente, Proteção aos Cidadãos (quesitos ligados à área da Defesa Civil) e Governança de Tecnologia da Informação. A combinação das análises desses sete índices temáticos busca avaliar, ao longo do tempo, se a visão e objetivos estratégicos dos municípios foram alcançados de forma efetiva e, com isso, oferecer elementos importantes para auxiliar e subsidiar tanto a ação fiscalizatória exercida pelo Controle Externo como também da sociedade, além de servir como parâmetro para a tomada de decisão dos gestores públicos.

A partir desse levantamento, os municípios são classificados em faixas de resultado: altamente efetiva (A), muito efetiva (B+), efetiva (B), em fase de adequação (C+) e baixo nível de adequação (C). Exceto pela capital, foram analisadas todas as demais 644 cidades do Estado.

Das sete áreas de avaliação, Indaiatuba ficou com nota A “Altamente Efetiva” em cinco, sendo: Educação (i-educ), Saúde (i-saúde), Meio Ambiente (i-amb), Proteção aos Cidadãos (i-cidade) e Governança de Tecnologia da Informação (i-govTI).

Apenas 73 cidades do Estado de São Paulo foram avaliadas com nota B+ (muito efetiva), na RMC (Região Metropolitana de Campinas) apenas Indaiatuba, Vinhedo e Morungaba foram avaliadas como muito efetiva. Não houve municípios classificados na faixa de resultados A (altamente efetivo). Com avaliação B (efetiva) foram 399 cidades; com nota C+ foram 119 cidades e 53 ficaram com a menor avaliação, C.