Professor valinhense de Taekwondo ensina valores morais a alunos

Professor valinhense de Taekwondo ensina valores morais a alunos

Luiz Felipe Leite
Repórter

Luiz Felipe Leite
Repórter

O objetivo de lutar Taekwondo não é apenas vencer o adversário dentro do tatame (área de luta), mas também praticar a disciplina, a perseverança, o autocontrole, o respeito e a integridade. Esses valores são passados pelo professor Valdir de Souza (Faixa Preta – 2° Dan) duas vezes por semana para 60 alunos do grupo Guerreiros da Liberdade, no Centro Cultural e Artístico da Terceira Idade Roque Palácio.

O aluno mais novo de Souza tem sete anos de idade. Segundo ele, entrevistado desta semana na Fanzine, não há limite de idade para a prática do esporte, que surgiu na Coréia há mais de 1 mil anos atrás. A palavra Taekwondo ou Taekwon-do significa literalmente: “O caminho da ação dos pés e das mãos”. O propósito da modalidade, segundo especialistas na área, é a autodefesa, treinando o corpo e a mente. O Taekwondo possui princípios, deveres, filosofia e uma cultura moral baseados no respeito, com o objetivo de construir um lugar para todos.

Souza, que também é GCM (Guarda Civil Municipal),competiu recentemente pela primeira vez no exterior. Ele participou, no dias 11, 12 e 13 de agosto, do World Police And Fire Games em Los Angeles, nos Estados Unidos. A competição reúne policiais e bombeiros do mundo inteiro a cada dois anos para disputas em várias modalidades.

Folha de Valinhos: Como surgiu o projeto?
Valdir de Souza: O projeto começou em 2010, no governo do Marcão (ex-prefeito Marcos José da Silva-PMDB). Na época usávamos um dos pavilhões de exposição da Festa do Figo (Parque Municipal de Feiras e Exposições Monsenhor Bruno Nardini). A ideia era ensinar o Taekwondo para quem se interessasse, proposta mantida atualmente. Mas tive de parar por alguns problemas burocráticos. Voltamos faz um tempo, agora em uma casa nova (Centro Roque Palácio). A ideia é continuarmos a fazer aqui o que tínhamos como objetivo no começo do projeto.

E o Taekwondo para você? Como foi que apareceu?
Comecei a praticar em 1994, em Campinas na Academia Liberdade. Eu queria praticar uma atividade física, conheci o Taekwondo e desde então não parei mais. É importante reforçar que não é apenas uma prática física, mas sim mental e também moral.

Está ansioso para sua primeira luta no exterior?
Na verdade estou bem tranquilo. Meu objetivo é obviamente buscar um bom resultado, mas quero também dar mais visibilidade ao projeto (Guerreiros da Liberdade), que precisa de mais apoio, além de trazer um motivo de orgulho para nossa cidade.

Qual a filosofia do Taekwondo?
Falar do Taekwondo é falar de integridade, perseverança, disciplina, autocontrole, respeito e apoio na parte física e mental. As consequências disso tudo na vida de quem pratica são as melhores possíveis. É questão de equilibrar o corpo e a mente.

Quais as dificuldades da prática esportiva?
A parte financeira é a mais complicada. A falta de apoio financeiro é o que complica a vida de qualquer atleta, não importando a modalidade. Sei que não devemos pensar no dinheiro como objetivo de vida, mas ele é ‘um mal necessário’ para conseguirmos conquistar nossos objetivos. É um fato.

O que dizer para alguém se interessar por Taekwondo?
Se a pessoa tiver interesse e vontade, o Taekwondo é o esporte ideal. Costumo dizer aos alunos que interesse e vontade movem o mundo. Não troco isso por nada. É muito bom para mim e para quem pratica. Seja leal sempre. É a mensagem que deixo aos leitores da Folha de Valinhos.

Raio X
Nome: Valdir de Souza
Profissão: Guarda Civil Municipal e professor de Taekwondo
Aniversário: 04 de julho
Cidade: Campinas-SP