Sala da Fotografia do Museu de Valinhos ganha nova relíquia

Sala da Fotografia do Museu de Valinhos ganha nova relíquia

Prefeitura de Valinhos

Moradores antigos de Valinhos que fizeram foto 3x4 no Foto Studio Tic, que funcionava na década de 70 na Rua 7 de Setembro, lembram de um item quase tão fundamental quanto a máquina fotográfica. A banqueta onde as pessoas sentavam para tirar a fotografia com o fotógrafo e proprietário do estúdio, Haroldo Ângelo Pazinatto, foi cedida esta semana pela família para a Sala da Fotografia instalada no Museu e Acervo Municipal, que leva o nome do fotógrafo.

A sofisticada banqueta em estilo colonial foi adicionada às outras peças da Sala da Fotografia, que possui itens que pertenceram ao fotógrafo, como papel de fotografia, filmes fotográficos, carretel de revelação, ampliador, bolsa fotográfica, além de infográfico mostrando o ambiente de trabalho, o processo de revelação da fotografia em preto e branco e fotos antigas de Valinhos do século 20.

A sala foi inaugurada em 2015 com os materiais de acervo cedidos pela família Pazinatto, tendo à frente o neto e pesquisador Marcel Pazinatto. “A sala é um lugar onde as pessoas podem saber mais sobre o desenvolvimento de Valinhos por meio das fotos e também sobre a história da fotografia e do trabalho de meu avô”, disse Marcel.

Haroldo Ângelo Pazinatto morreu em 2001 e é considerado o fotógrafo oficial de Valinhos, que por 50 anos retratou o desenvolvimento da cidade, como fotógrafo do jornal Folha de Valinhos e também do Departamento de Imprensa da Prefeitura.

O Museu e Acervo Municipal Fotógrafo Haroldo Ângelo Pazinatto funciona no prédio da antiga Estação Ferroviária e fica aberto de segunda a sexta-feira das 8h às 17h.

 

Da Redação